19 de maio de 2017

Jeans

I lost my mojo. It's a pain in the ass when you feel like you, somehow, lost something that you always had, for as long as you remember. For me it's dressing up. No matter which style, I always had a blast choosing my outfits, making up charaters and in the recent years, making the clothes. I was trying to avoid thinking about it - it just made it real - but it's there, obvious, in my face.
This may seem unimportant but makes me sad. I make excuses like '' I can't really look good in this stupid weather'', '' I need to be comfortable working'', but on a sunny day of Spring, and having a closet crazy full, no excuses there.

These are my last ootd pictures and they are a few weeks old. I'm wearing jeans, not vintage jeans, basic pants and that's new. Pants are confy, I forgot it!





~






8 de maio de 2017

365 Abril

Olhando para as fotos deste mês, só vejo as coisas boas de Abril. O meu eu fotográfico deve ter uma memória selectiva.
A partir deste post deverão ver muitas fotos dos meus mercados porque nos meses de bom tempo costumo assumir a Inês feirante mais vezes que o costume. Foi também durante estes dias que descobri um passadiço ao lado da minha loja, com direito a um rio poluído pelas indústria têxteis da zona!  














4 de abril de 2017

365 Março

Março foi um conjunto de horas que me fez perceber que preciso de ganhar juízo - mas ainda não ganhei.
Revisitei Madrid e gostei mais, também porque comi melhor!
Produzi a maior parte da minha coleção Jinger's desta nova estação e fiz as primeiras fotografias. Estou muito contente com as novidades!
Fui a um casamento e vi uma cabra no muro em frente à loja do cidadão da Trofa - invejem a minha vida super interessante!











27 de março de 2017

Vintage Velvet

Gosto de ter uma desculpa para fazer roupa nova especial, ou algo que não costumo usar. Neste caso foi o casamento de uma amiga. Já tinha o tecido guardado há algum tempo e já meio destinado para esta ocasião. Foi uma questão de passar pelo Pinterest e perceber que me estava a apetecer alguma coisa saída dos anos 30. Na verdade optei por algo bastante simples até (e ridiculamente confortável), mas inspirando-me nas divas. 


Jean Harlow


Joan Bennett


Constance Bennett





Como no sábado esteve um frio terrível, fiz um mini casulo e pus uma gola de pelo. Os sapatos já os tinha, um modelo clássico da época. 





Também fiz uma clutch dum tecido aveludado




7 de março de 2017

Madrid, o retorno

Voltei por dois dias a Madrid. Aterrei em Barajas sexta de manhã cedinho, corri ''metade'' do centro de Madrid durante o dia e a outra ''metade'' no sábado e voltei a casa ainda não eram 9 da noite. É tão fácil andar dum lado pro outro! 
A última vez que estive lá foi há um ano por isso rapidamente me lembrei de alguns sítios, de como chegar lá e onde tinha comido bem. Isso facilitou imenso a fluidez da viagem e permitiu-me rever alguns sítios que tinha gostado muito e ver outros que esperava. 
A minha atenção fotográfica foi ligeiramente diferente, mais livre, sem me exigir nada, só fotografando o que me apeteceu (como se fosse um dia normal no Porto por exemplo) e aqui está.

Por ordem: Passeio do Prado, Parque do Retiro, Palácio de Cristal, Palácio de Cibeles, Gran Via, Praça de Espanha, Templo de Debod, Catedral de Almudena, Latina, Praça Maior e Teatro Calderon.


















Fiquei no Casual Madrid del Teatro (do grupo Casual Hotels) e adorei tanto! Foi a primeira vez que organizei sozinha uma viagem toda e calhou de escolher este hotel, tendo reparado que era um hotel temático. Sou uma vendida por coisas destas. Além do espaço ser limpo e cheiroso a decoração era um doce! Pé direito alto ''à antiga'', um papel de parede super amoroso colocado em todo o lado, cortinas e radiadores a combinar e uma parede inteira com uma pintura, assim só para abanar o meu coração de historiadora de arte. Foi uma boa surpresa este quarto e visto que o hotel tem quatro andares e cada um tem um tema, só me apeteceu cuscar os quartos todos. 
Ninguém me patrocinou nada, é importante lembrar, a minha opinião aqui dada é livre (mas não me importava que me mandassem de reportagem pra lá outra vez!).